Leão com as garras na taça!

Em Santa Catarina, Joinville e Avaí fizeram o primeiro jogo da final na Arena Joinville. De um lado, o JEC, time da série D, que não conquista um Campeonato Catarinense há 9 anos e que vai tentando voltar a andar com suas próprias pernas. Do outro lado, o Leão da Ilha, Clube da moda, que além de estar na série A é o atual Campeão Catarinense, buscando o segundo título consecutivo.

Antes do jogo, muita rivalidade. Os dois times que só haviam feito uma final de Campeonato Catarinense em toda a história usavam todas as armas possíveis para ganhar alguma vantagem. O Coelho fez mistério sobre a escalação ou não do lateral direito Rafael Tesser, um dos destaques da equipe. Acabou não jogando. Já o Leão vinha de uma maratona de decisões pela Copa do Brasil e Campeonato Catarinense. Além disso, estava sem Sávio, Vandinho e Leonardo machucados, mais o goleiro Zé Carlos, o capitão Rafael, Marcinho Guerreiro e Batista, suspensos.

O primeiro tempo começa morno, com as duas equipes se estudando, muitas faltas e poucas chances de gol. Até que aos 21 minutos o Avaí começa o massacre. Emerson Nunes arrisca de longe e Fabiano faz a defesa. Dois minutos depois o lateral Patrick avança pelo lado direito e cruza rasteiro para a chegada do camisa 20 Avaiano Davi fuzilar para o fundo das redes. Dois minutos foi o tempo que levou para Davi retribuir Patrick, que na cara do gol perde a chance de ampliar. Com poucos momentos lúcidos, o Joinville ofereceu o resto do primeiro tempo para o Avaí atacar, sem sucesso, com o primeiro tempo terminando em 1 a 0 para o Leão. O time tricolor saiu muito vaiado pela sua torcida, que esperava muito mais para o segundo tempo.

Equipes voltaram para o segundo tempo ao som de “Vamos virar JEC”, que cantava a torcida tricolor. Alteração só pelo lado do Joinville, entrou o veterano César Prates para a saída de Chiquinho. No campo, logo no primeiro minuto o JEC foi pra cima do Leão, e no chute forte de Ricardinho, o goleiro Renan faz grande defesa jogando a bola para escanteio. Um minuto depois, em um cruzamento pela direita, a bola passou pelo zagueiro Samuel e chegou até a cabeça de Rudinei, que tocou no canto do goleiro tricolor Fabiano Borges, ampliando a vantagem Avaiana para 2 a 0. Aos 18 minutos, Carlinhos Santos pega a bola e fez fila quando sofreu a falta muito próxima da área. Falta esta batida e convertida por Ricardinho, que com categoria, botou a bola na gaveta da meta defendida pelo goleiro Renan. O Joinville pressionou o máximo que conseguiu mas foi o Avaí, aos 39 minutos, que invadiu a área do Joinville e conseguiu um penalti no carrinho do lateral César Prates. Na cobrança feita pelo atacante Roberto, a bola foi parar pela quarta vez na partida no fundo do gol, 3 a 1 para o Leão. O Joinville fez o que pôde, pressionou até o fim do jogo, mas não conseguiu diminuir o resultado.

Com a vitória por 3 a 1 fora de casa, o Avaí do técnico Péricles Chamusca agora tem uma semana de descanso para encarar o JEC, no segundo jogo da final em Florianópolis, no estádio da Ressacada. A vantagem conseguida pelo time da capital é muito grande, já que mesmo que perca por dois gols de diferença, o Avaí será campeão. Ao Joinville resta lutar muito para conquistar uma virada histórica sobre o Leão e conquistar o título.

Texto retirado do blog do Lédio Carmona

4 comentários:

GutoAtherino disse...

acho que esse texto já não está mais no blog do Lédio. Pelo menos não o encontrei lá.

Abraços rapaziada,
domingo ficarei ligado no PPV, me mordendo todo de inveja de vcs que estarão lotando e colorindo a Ressacada. Vamos pra cima deles, Leão!!!!

Guto

Seu Cunha disse...

O Lédio é o Lédio, os nossos deveriam aprender um pouco com ele.

Saluti celesti

Eduardo Santos disse...

http://colunas.sportv.globo.com/lediocarmona/2010/04/25/leao-com-a-mao-na-taca/

Link do post

Eduardo Santos disse...

Acho que este texto não é do Lédio e sim de um colaborador do blog.

Postar um comentário